Um medicamento habitualmente utilizado no controle da Diabetes - Metformina, pode vir a desempenhar um papel crucial no combate ao cancro da mama resistente a outras terapias oncológicas.

De acordo com a Dra. Terra Arnason e a sua equipa da Universidade de Saskatchewan no Canadá, um estudo de cinco anos de duração sobre os efeitos da metformina no cancro de mama resistente a múltiplos medicamentos mostrou resultados impressionantes, mesmo para Arnason.

"Se minha mãe tivesse cancro, eu sugeriria que ela tomasse metformina? Na verdade, sim!". diz-nos a investigadora principal - dra Terra Arnason.

A metformina é tipicamente prescrita para tratar a diabetes tipo 2 e embora outros estudos tenham já demonstrado que pode ser um tratamento eficaz para o cancro, este novo estudo veio confirmar esta idea de forma ainda mais preemente! 

 

Neste estudo, publicado em Dezembro na revista de acesso aberto PLOS One, os resultados publicados sugerem que a metformina pode reverter a resistência de determinados cancros da mama aos medicamentos oncológicos com a sua administração.  

Segundo a investigadora, a sua equipa decidiu focar-se no cancro da mama resistente a drogas por ser um cancro em que as mulheres muitas vezes lutavam numa primeira fase com exito contra a doença apenas para reaparecer mais tarde na vida, gerando frustação e sentimentos de desesperança entre as mesmas, suas familias e profissionais de saúde. Sucesso com este cancro em particular poderia significar excelentes perspectivas para outros tipos de cancro.

Os pesquisadores usaram marcadores bem conhecidos para a resistência aos medicamentos, realizando experiências em culturas celulares e modelos de ratos, e em ambos os casos, os marcadores resistentes a medicamentos reverteram ou desapareceram quando tratados com metformina. Animados pelas primeiras descobertas, estes investigadores decidiram continuar nesta linha de pesquisa, em parceria com o College of Veterinary Medicine para estudar os efeitos da metformina em cães.

"Acredite ou não, cachorros de estimação também podem ter cancro como por exemplo formas de linfoma que são altamente resistentes ao tratamento. Ao tratar estes animais com meformina, os marcadores sanguíneos para a resistência as drogas nos seus tumores desaparecem, com muita segurança para os cães."

Este estudo posterior com cães durou três anos e será necessário ainda esperar mais uns dois ou três anos para a publicação de um estudo de acompanhamento que inclua a pesquisa realizada com os cães e eventualmente evoluir com a sua aplicação em humanos.

Mas para já, os resultados parecem ser bastante encorajadores! 

fonte

 

Procura trabalho no Reino Unido? New Year, New Job!

Conhecimento cancro tratamento diabetes boas noticias
Facebook Twitter

Comentários

    Sem comentários


Comentar