Entre os diversos tipos de cancro que se conhecem, o da pele é um dos mais frequentes e têm surgindo, anualmente, milhares de novos casos em todo o mundo. É uma doença que pode ocorrer em qualquer parte do corpo.
Os cancros de pele são designados de acordo com o tipo de células que lhes deram origem e estão divididos em duas categorias: cancro de pele não-melanoma e o melanoma. Os dois tipos de cancro de pele não-melanoma mais comuns são o carcinoma basocelular e o carcinoma espinocelular/pavimentoso.
Para se compreender melhor a diferença entre estas denominações, explicamos, concisamente, a constituição da pele.

A pele

A pele é o maior órgão do corpo humano que tem como principais funções: protecção do calor, da luz, dos ferimentos e das infecções; regulação da temperatura do corpo, armazenamento de água e gordura e produção de vitamina D.

A pele é constituída por duas camadas:
Epiderme - é camada superior e mais externa da pele. É constituída por células planas pavimentosas e por umas células redondas, que se localizam na zona mais interna/profunda desta camada, que são as basais. Nesta camada podemos encontrar, também, as células responsáveis pela pigmentação (cor) da pele que são os melanócitos.
Derme - está localizada por baixo da epiderme. É constituída por vasos sanguíneos, vasos linfáticos e glândulas.

Tipos de Cancro da Pele

Carcinoma basocelular (CBC) - é um cancro que se origina na camada mais profunda da epiderme onde se encontram as células que lhe deram origem, células basais. Este tipo de cancro aparece com frequência em zonas do corpo expostas ao sol, desenvolve-se lentamente e é considerado pouco maligno porque não metastiza.

Carcinoma espinocelular/pavimentoso (CEC) - tem origem na camada intermédia da epiderme, onde se encontram as células pavimentosas Aparece, também, com frequência nas áreas expostas ao sol mas pode ocorrer em locais não sujeitos a estas radiações. Tem uma evolução mais rápida que o CBC, geralmente é agressivo localmente mas pode atingir os gânglios linfáticos e alguns órgãos tornando-se muito grave.

Melanoma - Este cancro ocorre quando os melanócitos se tornam malignos. Maior parte destas células encontram-se na pele dando origem ao melanoma da pele/cutâneo. No entanto, este tipo de cancro também pode surgir nos olhos (melanoma ocular ou melanoma intra-ocular) mas é menos frequente.
O melanoma é um dos cancros mais comuns e considerado o mais perigoso entre os diferentes tipos de cancro de pele, porque tem uma evolução mais rápida e pode metastizar frequentemente.

Fatores de risco

► Pele clara e sardenta, cabelo ruivo ou loiro, olhos azuis ou esverdeados
► Antecedentes de queimaduras na pele
► Antecedentes de cancros de pele
► Predisposição genética
► Exposição à radioterapia
► Fumar tabaco
► Idade avançada
► Muitos sinais, ou sinais atípicos (que não são normais)
► O consumo de bebidas alcoólicas
► Exposição às radiações ultravioletas (UV) (sol, lâmpadas ultravioleta e solários)
► Infecção por determinados vírus do papiloma humano (HPV)
► Exposição a determinados produtos químicos como o arsénico
► Feridas crónicas ou úlceras da pele que não cicatrizam
 

Prevenir o cancro da pele

IN VIVO - Prevenir o cancro da pele - Coleção de documentários da Unidade de Divulgação do IPATIMUP.