Doenças Não Transmissíveis

Doenças Não Transmissíveis (DNT), também conhecidas por Doenças Crónicas, são as que não podem ser transmitidas de pessoa para pessoa consideradas, desta forma, como doenças não-infeciosas e não-contagiosas. Doenças Cardiovasculares (Enfarte Agudo do Miocárdio, Hipertensão e Acidente Vascular Cerebral), Doenças Oncológicas, Doenças Respiratórias Crónicas (Doença Crônica de Obstrução Pulmonar e Asma) e Diabetes são as principais patologias não contagiosas.

A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE - OMS   considera estas doenças uma “epidemia emergente” dado que, atualmente, representam dois terços da mortalidade mundial. Segundo estatísticas recentes, as doenças cardiovasculares são responsáveis pela maioria das mortes mundiais (17,5 milhões de pessoas por ano), seguidas das doenças cancerígenas (8,2 milhões), doenças respiratórias (4 milhões) e diabetes (1,5 milhões).

De acordo com estes valores e observando o constante crescimento de mortes devido às DNTs o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, declara que "As Doenças Não Transmissíveis constituem um dos principais desafios do Século XXI para a saúde humana". É importante incentivar a população a mudanças de comportamento que podem evitar muitas mortes precoces causadas por estas doenças (maioria antes dos 70 anos de idade) e contribuir para um envelhecimento da população mais saudável.

Fatores de risco associados a estas doenças

Para prevenir e controlar as doenças não transmissíveis é recomendado tentar diminuir os fatores de riscos que aumentam a probabilidade de ocorrência destas doenças, nomeadamente

          ►  O consumo de tabaco;     
          ►  A alimentação desequilibrada;
          ►  O excesso de peso (obesidade);
          ►  A falta de atividade física;
          ►  A ingestão de álcool.

Estes fatores de risco são responsáveis, direta ou indiretamente, por alterações fisiológicas como aumento da pressão arterial, níveis elevados de colesterol (gordura) e açúcar no sangue tendo ainda uma relação com fatores cancerígenos. Por tudo isto, podem aumentar a probabilidade de desenvolver doenças não transmissíveis.

Outros procedimentos que podem contribuir, também, para a diminuição do impacto deste tipo de doenças são o diagnóstico precoce e conhecimento dos sintomas de cada uma delas.

Na secção sobre estas doenças do site oficial da OMS pode obter mais informações.